Resposta ao stress da mãe é diferente consoante o sexo do feto

Estudo da University of Adelaide

12 maio 2010
  |  Partilhar:

O sexo do feto determina a resposta ao stress, tal como tem influência na sua capacidade de sobreviver a complicações durante a gestão, refere um resumo de um estudo publicado no sítio Eurekalert.

 

"Descobrimos que os bebés do sexo masculino e feminino respondem de maneiras distintas, ajustando os seus padrões individuais de crescimento", disse a líder do estudo, Vicki Clifton, da University of Adelaide, na Austrália, em comunicado de imprensa difundido pelo Eurekalert.

 

Enquanto os fetos do sexo masculino parecem não ser afectados pelo stress da mãe e continuam a crescer normalmente no útero materno, os fetos de sexo feminino respondem ao stress reduzindo a taxa de crescimento, ficando um pouco abaixo da média.

 

Este padrão de desenvolvimento específico para cada sexo é resultado das alterações da função placentária causadas pela hormona do stress, o cortisol. Nos bebés do sexo feminino, o aumento do cortisol produz alterações na função da placenta que levam à redução do crescimento, mas o aumento dos níveis de cortisol numa mulher grávida de um rapaz não produz as mesmas alterações na função da placenta.

 

Este estudo poderá conduzir a terapias específicas para cada sexo e os dados agora verificados também serão importantes para ajudar a interpretar com mais precisão o desenvolvimento do feto em gestações de risco, explicou Clifton.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.