Resistência a antibióticos: uma ameaça equivalente ao terrorismo

Declarações da diretora-geral de saúde britânica

14 março 2013
  |  Partilhar:

A crescente ineficácia dos antibióticos é “catastrófica” e global. Esta é uma ameaça tão grande como o terrorismo ou as alterações climáticas e que deve ser encarada pelo G8 e pela Organização Mundial de Saúde (OMS), defendeu a diretora-geral de saúde britânica, Sally Davies.
 

De acordo com a professora universitária, a resistência cada vez maior das bactérias aos medicamentos existentes é “uma bomba relógio”, não apenas para o Reino Unido, mas para todo o mundo. “Temos de trabalhar com todos para nos assegurarmos de que o cenário apocalíptico de resistência antibiótica generalizada não se tornará uma realidade”, adiantou.
 

A notícia avançada pela agência Lusa refere que caso os seres humanos percam a possibilidade de combater infeções, as intervenções cirúrgicas de rotina podem tornar-se letais dentro de 20 anos.
 

Para Sally Davies, a resistência aos antibióticos deveria ser incluída no registo nacional britânico de ameaças, que também inclui “ataques terroristas catastróficos e outras emergências civis. Esta ameaça é indiscutivelmente tão importante para o mundo como as alterações climáticas”.
 

O assunto deve ser debatido pelos ministros dos Negócios Estrangeiros do grupo dos países mais industrializados (G8), em Londres no próximo mês.
 

“Os governos e organizações em todo o mundo, incluindo a OMS e o G8, precisam de levar isto a sério. Há “um vazio de descobertas” no campo dos antibióticos desde 1987 e as doenças têm evoluído mais rapidamente do que os medicamentos para as tratar, conclui.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.
 

Partilhar:
Classificações: 1 Média: 5
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.

</