Remoção de ovários aumenta o risco de cancro do pulmão

Estudo publicado no "International Journal of Cancer"

23 julho 2009
  |  Partilhar:

As mulheres que têm uma menopausa prematura provocada por intervenção cirúrgica, estão sob um maior risco de desenvolverem cancro do pulmão, sugere um estudo publicado na revista “International Journal of Cancer”.

 

Os investigadores da Université de Montréal, Canadá, contaram com a participação de 422 mulheres que sofriam de cancro do pulmão e 577 mulheres que ingressaram num grupo de controlo, oriundas de Montreal, no Quebeque, Canadá. Para o estudo, foram avaliadas pelos investigadores as características sócio-demográficas, a história de residência, as suas ocupações, a história médica, o hábito de fumar e a história ginecológica das participantes..

 

O estudo revelou que as mulheres que tinham iniciado a menopausa de uma forma não natural, pela remoção cirúrgica dos seus dois ovários, tinham um risco 2 vezes maior de desenvolverem cancro do pulmão.

 

Apesar de o tabaco ser a causa dominante do cancro do pulmão, existem outros factores que poderão ter um papel importante no aumento do impacto dos agentes carcinogénicos do tabaco. Este estudo sugere que os factores hormonais poderão ser um desses factores, explicou uma das autoras do estudo, Anita Koushik.

 

Os autores do estudo acrescentaram ainda que a vulnerabilidade destas mulheres ao cancro do pulmão pode ser causada por uma repentina diminuição dos níveis de estrogénio ou pela utilização de terapia de substituição hormonal. Contudo, serão necessários mais estudos para explorar estas hipóteses, afirmam os cientistas.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.