Remoção das amígdalas e aumento de peso nas crianças

Estudo publicado na revista “Otolaryngology-Head and Neck Surgery"

03 fevereiro 2011
  |  Partilhar:

As crianças submetidas à remoção cirúrgica das amígdalas, com ou sem a remoção dos adenóides (adenoidectomia) estão em maior risco de apresentarem excesso de peso após a cirurgia, de acordo com um estudo realizado pela Universidade de Saint Louis, nos EUA, publicada na revista “Otolaryngology-Head and Neck Surgery".

 

O estudo incluiu a análise de 795 crianças, desde a fase de recém-nascido até aos 18 anos, descritos com peso normal ou excesso de peso e que tinham sido submetidas a uma amigdalectomia (remoção das amígdalas) ou adenoamigdalectomia (remoção dos adenóides e das amígdalas). Em 47,7% dos pacientes, a principal razão para a cirurgia foram os distúrbios respiratórios durante o sono.

 

Numa análise, os investigadores avaliaram três estudos, que envolveram um total de  127 crianças, cujo índice de massa corporal (IMC) aumentou de 5,5 para 8,2%. Noutra análise, os cientistas tiveram em conta três estudos, com um total de 419 pacientes, entre os quais, o IMC aumentou entre 46 e 100% dos pacientes. O terceiro grupo incluiu três estudos envolvendo 249 pacientes, nos quais entre 50 a 75% dos pacientes ganharam peso após a adenoidectomia. Cada estudo foi realizado com diferentes definições de excesso de peso e diferentes períodos de acompanhamento.

 

Em comunicado, a líder da investigação, Anita Jeyakumar, considerou existir “uma variedade de mecanismos pelos quais o peso aumenta após adenoidectomia. Crianças com amigdalite crónica podem ter disfagia (dificuldade na deglutição) ou odinofagia (dor durante a deglutição dos alimentos), condições que podem levar a uma menor ingestão de calorias. Quando as amígdalas doentes são removidas, a criança pode consumir mais calorias. Os pais podem também sentir-se obrigados a sobrealimentar os seus filhos quando estes estão em recuperação de uma doença crónica, ou cirurgia, acrescentando mais calorias e conduzindo a um aumento de peso."

 

Os autores recomendam aos profissionais de saúde para que ofereçam um aconselhamento aos pais das crianças submetidas a amigdalectomia, bem como que realizem um controlo do crescimento das crianças após a cirurgia para verificar se se estão a desenvolver dentro de limites saudáveis.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.