Relógio biológico humano pode adiar a exploração espacial

Marte tem mais 39 minutos que a Terra

16 novembro 2004
  |  Partilhar:

 O relógio biológico do homem pode atrasar a exploração espacial.A equipe de Russell Foster, do Imperial College de Londres está a estudar como podem sobreviver os astronautas às condições existentes longe da Terra.Foster disse que «o nosso ritmo cicardiano (de dormir e acordar) é crucial. E ele impede que tudo aconteça de uma vez e coordena as coisas certas para acontecerem na hora certa».O corpo humano está habituado a um ciclo de 24 horas, o dia em Marte tem 39 minutos a mais, o que pode ser difícil para a adaptação.Os cientistas do Imperial College estão a trabalhar em conjunto com o Instituto Espacial Nacional de Investigação Biomédica dos Estados Unidos e analisaram o impacto das viagens espaciais nos padrões humanos de sono.O instituto diz, no seu website, que «o sucesso dos voos espaciais tripulados depende dos astronautas permanecerem em alerta enquanto operam o equipamento altamente complexo», e para tal é «crucial» que os astronautas durmam o suficiente.Nas missões, os tripulações dormem pouco. Os astronautas no espaço têm, em média, cerca de duas horas a menos de sono por noite do que na Terra.Estudos anteriores com pessoas que trabalham à noite mostraram que a perturbação dos padrões de sono pode levar a vários problemas de saúde e prejudicar o desempenho. Um exemplo é que quem trabalha à noite está sujeito a ter um risco 50 por cento maior de sofrer um acidente de automóvel às três da manhã depois de quatro dias de trabalho nocturno.Foster disse _durante um evento recente da Associação Britânica para o Progresso da Ciência _ que «muitas dificuldades técnicas de viagens espaciais são bem documentadas, mas têm havido poucos estudos sobre as possíveis doenças os astronautas possam vir a desenvolver».Diz os estudos que, em média, o relógio biológico humano tem um período de 24 horas e 11 minutos, o que é corrigido diariamente na aurora e no crepúsculo. A pouca luz no espaço não vai poder reajustar o relógio biológico adequadamente, o que perturba os padrões de sono.Traduzido e adaptado por:Paula Pedro MartinsJornalistaMNI-Médicos Na Internet

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.