Reinventar as Ciências Sociais

Workshop em Lisboa hoje e amanhã

08 novembro 2001
  |  Partilhar:

Reinventar as ciências sociais para que respondam melhor aos problemas da sociedade é o lema de uma reunião que decorre quinta e sexta-feira em Lisboa, a última de uma série de quatro dentro da mesma temática.
 

 

«Na viragem para o século XXI assiste-se a uma alteração na área das ciências sociais, que se dedicam cada vez mais ao estudo da mudança e menos aos aspectos clássicos virados para a carreira académica», sublinhou à Agência Lusa João Caraça, director do serviço de ciência da Fundação Calouste Gulbenkian, entidade organizadora da reunião conjuntamente com o Instituto de Cooperação Científica e Tecnológica Internacional (ICCTI).
 

 

Os quatro workshops, realizados sob o alto patrocínio da OCDE (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económicos), tiveram como propósito avaliar de que forma é possível melhorar a ligação das ciências sociais à realidade.
 

 

«As ciências sociais são um poderoso instrumento do homem para melhorar as suas condições de sobrevivência», sublinhou João Caraça, realçando o facto de existirem hoje outros actores, além dos políticos, com peso para tomar ou pelo menos influenciar decisões.
 

 

 

Mundo Digital
 

 

Depois da reunião de Otava, Canadá (1999), subordinada ao papel das ciências sociais num mundo digital, da de Bruges, Bélgica (Junho de 2000), em que se discutiram programas de acção, e da de Tóquio (Novembro de 2000), que decorreu sob o lema da inovação, da reunião de Lisboa espera-se que saia uma sistematização e uma Declaração final sobre as Ciências Sociais reinventadas.
 

 

«Existem questões, como o risco, a insegurança, para as quais a opinião pública exige actualmente respostas. Ora, são as ciências sociais que poderão satisfazer essa exigência da melhor forma», explicou Teresa Patrício, vice-presidente do ICCTI e uma das oradoras da sessão de abertura.
 

 

A mudança do papel das ciências sociais, a sua reestruturação e a contribuição das políticas públicas são as três áreas temáticas em que se divide o workshop de Lisboa.
 

 

«Os estudiosos da realidade social têm uma palavra a dizer para que sejam tomadas decisões públicas, políticas ou não, mais informadas», sublinhou Teresa Patrício.
 

 

Encontro
 

 

Para a reunião, que vai decorrer à porta fechada, são esperados cerca de 50 participantes. Os organizadores do encontro sublinharam a presença de especialistas mundiais como o sociólogo Immanuel Wallerstein (Binghamtom State University, EUA), e de responsáveis de organizações como a OCDE, a Direcção geral de Investigação da Comissão Europeia, a UNESCO (Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura), a European Science Foundation, a National Science Foundation (EUA) e a International Social Sciences Council.
 

 

O ministro da Ciência e da Tecnologia, José Mariano Gago, presidirá à sessão de encerramento do encontro.
 

 

 

Fonte: Lusa
 

 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.