Reino Unido: O taxista que era falso médico
08 fevereiro 2005
  |  Partilhar:

 

Barian Samuel Baluchi, psiquiatra, acumulava mestrados e doutoramentos num currículo impressionante. Durante quase cinco anos os doentes da clínica Kimia, numa imponente moradia de Westminster, no Reino Unido, acreditavam estar em boas mãos.
 

 

Mas de acordo com uma das últimas edições do jornal «The Independent», o iraniano de 43 anos - que realizava pequenas cirurgias, dava apoio psicológico a refugiados e aconselhava o governo britânico em matéria de imigração - não tinha qualquer habilitação médica.
 

 

O caso está em julgamento num tribunal da Grã-Bretanha, com Baluchi a reconhecer 30 das acusações que lhe são feitas, incluindo falsos registos profissionais e o crime de perjúrio. O seu doutoramento foi conseguido com um curso norte-americano à distância, cujos critérios académicos incluíam jogar golfe e ler o jornal.
 

 

O conceituado médico é afinal um ex-taxista e empregado de uma lavandaria a seco que forjou 20 falsas identidades e até a fotografia com que aparece na graduação do Imperial College de Londres.
 

 

Fonte: Público
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.