Redução da mortalidade prematura: quais as medidas?

Declarações do diretor-geral de Saúde

12 junho 2012
  |  Partilhar:

O diretor-geral de Saúde defende a existência de leis mais rigorosas de prevenção do abuso de álcool e mais medicamentos para combater o colesterol, para reduzir a mortalidade prematura.

 

De acordo com Francisco George um dos principais problemas que está agora no centro das atenções da Direção Geral de Saúde (DGS) é a mortalidade prematura, antes dos 70 anos, que acontece todos os anos em 25 mil portugueses.

 

"Temos de contornar estes números, perceber quais os fatores modificáveis e promover medidas que ajudem os portugueses a viver mais tempo", revelou à agência Lusa Francisco George.

 

Entre essas medidas, o diretor-geral de Saúde considerou que intensificar o combate ao excesso de álcool é uma das prioridades e, por isso, adiantou, "até ao final do ano vão haver novas leis".

 

Adicionalmente, acrescentou, "é preciso promover a utilização de medicamentos para as estatinas e colesterol [gordura no sangue]".

 

"Há uma certa timidez nos médicos em falar no tratamento medicamentoso, mas o exercício físico e a alimentação saudável já não chegam. É preciso promover mais medicamentos para a alteração da gordura no sangue", sustentou.

 

O tabagismo e a hipertensão arterial controlada são outras das preocupações da DGS.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.