Recetor de vitamina D reduz progressão e expansão do melanoma

Estudo publicado na revista “Cancer Research”

18 novembro 2019
  |  Partilhar:
Investigadores da Universidade de Leeds descobriram que a vitamina D influencia os caminhos de sinalização nas células de melanoma, o que abranda o seu crescimento e impede que se espalhasse para os pulmões.
 
Com base no conhecimento de que os baixos níveis de vitamina D estão associados a piores resultados em pessoas com melanoma, os investigadores propuseram-se investigar qual o mecanismo associado.
 
A equipa, liderada pela Professora Newton-Bishop, analisou a atividade do gene que faz o recetor de vitamina D (RVD), uma proteína na superfície das células do melanoma, em 703 melanomas humanos e em 353 melanomas humanos que se haviam expandido do seu local inicial.
 
Foi observado que os tumores humanos com baixos níveis de RVD cresciam mais depressa e tinham menos atividade dos genes que controlam os caminhos que ajudam o sistema imunitário a combater as células cancerígenas.
 
Os tumores com baixos níveis de RVD tinham também uma grande atividade de genes ligados ao crescimento e expansão tumoral, como os caminhos de sinalização da Wntβ-catenina.
 
Em ratos, a equipa descobriu que aumentar os níveis de RVD reduziu a atividade dos caminhos de sinalização de Wntβ-catenina, abrandando o crescimento tumoral e reduzindo as probabilidades de o tumor se espalhar para os pulmões.
 
“Finalmente sabemos como a vitamina D influencia o comportamento das células do melanoma”. Esta reduz a atividade do caminho Wntβ-catenina, atividade que impede que o sistema imunitário entre nas células tumorais, conclui Newton-Bishop.
 
ALERT Life Sciences Computing, S.A. 
Partilhar:
Comentários 0 Comentar