Reabilitação do parto natural em Portugal

Ordem dos Enfermeiros apela a debate sobre o tema

10 setembro 2006
  |  Partilhar:

 

Mais de 60% dos partos portugueses são hoje feitos por enfermeiros especialistas e o Obstetra só intervém perante complicações, afirma a Ordem dos Enfermeiros, que está disponível para discutir a forma como se nasce em Portugal.
 

 

O tema, aliás, já começou a ser debatido em círculos relativamente restritos, reconheceu a presidente da Comissão de Saúde Materna e de Obstetrícia da Ordem dos Enfermeiros (OE), Lúcia Leite, em entrevista à Lusa.
 

 

"Quem está a fazer esse movimento são mulheres com maior escolarização e maior informação, porque já perceberam que estão a perder outras coisas", pormenorizou a responsável da OE, admitindo que "não se pode negar que hoje há acesso a um conhecimento técnico e científico que permite oferecer outras alternativas em segurança" ao parto hospitalar.
 

 

A maioria destas opções está direccionada para o parto natural, nos casos em que não existem problemas médicos associados, e centra-se na noção de um parto com menos intervenção tecnológica, mais humanizado, por oposição ao parto medicalizado praticado em ambiente hospitalar.
 

 

Fonte: Lusa
 

MNI-Médicos Na Internet
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.