Ratos obtidos por clonagem morrem rapidamente
13 fevereiro 2002
  |  Partilhar:

Os ratos obtidos através de clonagem morrem rapidamente, segundo cientistas japoneses que realizaram uma experiência animal que pode arrefecer ainda mais as perspectivas à volta da aplicação desta técnica em humanos.
 

 

Segundo um artigo que a revista Nature Genetics publicou na segunda-feira, morreram dez dos doze ratos obtidos através da técnica de clonagem por transferência nuclear.
 

 

Esta técnica, a mesma utilizada para criar a ovelha Dolly, tornou-se polémica porque parece submeter os novos seres a uma grande restrição no seu tempo de vida por produzir um encurtamento nas terminações dos cromossomas.
 

 

Atsuo Ogura e outros investigadores do Instituto das Doenças Infecciosas de Tóquio expressam no artigo as suas dúvidas acerca da clonagem humana com fins reprodutivos.
 

 

As tentativas de clonagem em animais, afirmam, têm sido marcadas por uma maior frequência de abortos, deformidades de nascimento, excesso de peso e mortes prematuras.
 

 

Segundo os investigadores japoneses, estes problemas desaconselham completamente a utilização da técnica em humanos.
 

 

Os ratos clonados no Japão desenvolveram, durante o primeiro ano de vida, anomalias no fígado e pulmões, assim como um funcionamento defeituoso do sistema imunológico.
 

 

Alguns morreram durante esse primeiro ano e outros aguentaram até ao terceiro.
 

 

A morte de dez dos doze ratos produzidos significa para os cientistas japoneses que a técnica de clonagem com fins reprodutivos não é sequer uma hipótese a colocar.
 

 

Fonte: Lusa
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.