Rastreio nacional às grávidas visa detectar sinais de violência

Plano Nacional de Combate à Violência Doméstica

24 outubro 2010
  |  Partilhar:

As grávidas vão ser sujeitas a um rastreio nacional com o objectivo de identificar sinais de violência doméstica, mesmo que não declarada. O anúncio foi feito pela secretária de Estado da Igualdade, Elza Pais, e integra-se no quarto Plano Nacional de Combate à Violência Doméstica, que entra em vigor já no próximo mês de Novembro.

 

O protocolo para o rastreio nacional de grávidas foi assinado entre a Comissão Nacional para a Igualdade de Género, a Administração Regional de Saúde do Norte e a Comissão Nacional para a Saúde Mental. De acordo com a agência Lusa, o acordo visa “uma implicação mais forte” dos serviços locais de saúde no combate ao fenómeno da violência doméstica.

 

A iniciativa surge na sequência de uma experiência realizada em Bragança pela Administração Regional de Saúde (ARS) do Norte. Nesse distrito, os médicos têm realizado um inquérito às grávidas para detectar indícios de violência doméstica, sem que estas exponham declaradamente o problema.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Classificações: 1 Média: 4
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.