Rastreio do cancro da próstata no Hospital do Desterro

Um em cada 20 com tumor maligno em 2004

04 março 2005
  |  Partilhar:

 

 

Mais de 800 homens fizeram no ano passado o rastreio ao cancro da próstata, tendo sido identificado um cancro maligno em cada 20 utentes rastreados, segundo fonte do Hospital do Desterro.
 

 

No serviço de Urologia do Hospital do Desterro, em Lisboa, mais de cinco mil homens efectuaram desde 2001 o rastreio ao cancro da próstata, no âmbito do programa de detecção precoce desta doença, realizado por esta unidade de saúde.
 

 

De acordo com o coordenador nacional do Grupo Português Génito- Urinário, Fernando Calais da Silva, a prevalência em Portugal deste tipo de cancro, o segundo mais mortal nos homens, é de cerca de três por cento.
 

 

O Hospital do Desterro foi também a primeira unidade de saúde pública em Portugal a disponibilizar um novo tratamento que, além de permitir um período de hospitalização mais curto, consegue uma recuperação mais rápida com custos menores.
 

 

Actualmente, este novo tratamento, designado por braquiterapia, também já é aplicado no Instituto Português de Oncologia do Porto e no Centro Regional de Oncologia de Coimbra.
 

 

A braquiterapia, consiste na implantação de minúsculas sementes radioactivas na próstata, através de agulhas, sendo o médico guiado neste processo por ultra-sons. Os efeitos secundários associados à remoção da próstata, como a impotência (perda da função sexual) ou a incontinência (perda do controlo da bexiga) são altamente reduzidos com a aplicação deste tratamento.
 

 

Fonte: Lusa
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.