Raiva despoleta atenção para as recompensas

Estudo publicado na revista “Psychological Science”

23 agosto 2010
  |  Partilhar:

As pessoas que sentem raiva ou ira colocam mais atenção sobre as acções que podem gerar recompensas do que nas que podem ser uma ameaça, refere um estudo publicado na revista “Psychological Science”, que teve por base a análise da emoção e da atenção visual.

 

Estudos anteriores já tinham verificado que, perante duas imagens - uma sobre recompensa (uma foto de uma rapariga ou rapaz atraentes) e a outra sobre ameaça (uma pessoa que pega numa faca de modo ameaçador), as pessoas com medo ou ansiedade gastavam mais tempo a olhar a foto ameaçadora do que a imagem gratificante, ao contrário do que acontecia com as pessoas alegres e felizes.

 

Até agora, ainda não existem explicações sobre como estas reacções estão relacionadas com emoções positivas ou negativas, ou se há um factor de risco principal. Por isso, para averiguar mais sobre o assunto, especialistas do Boston College, nos EUA, centraram-se na análise das reacções das pessoas com raiva.

 

O medo, raiva e ira são emoções negativas mas, tal como o entusiasmo, a raiva motiva a pessoa a perseguir as suas próprias recompensas. Para verificar esta hipótese, os investigadores instruíram os participantes do estudo a escrever, durante 15 minutos, sobre algumas das suas memórias de experiências que lhes teriam causado raiva, medo, felicidade ou indiferença.

 

Depois do exercício escrito, os voluntários ouviram, durante 5 minutos, uma música que reforçava a opção descrita, tendo sido, de seguida, colocados perante duas imagens diferentes. Para quantificar o tempo gasto a observar cada uma das imagens, os investigadores usaram um dispositivo que seguia o movimento dos olhos e media o tempo exacto entre cada olhar.

 

Deste modo, os especialistas descobriram que as pessoas com "raiva" gastaram mais tempo a olhar para a imagem de recompensa, tendo o mesmo acontecido com as pessoas alegres. Contudo, salientam os cientistas, as motivações foram bastante diferentes. "A pessoa com raiva pode ser motivada por um confronto agressivo, enquanto a pessoa feliz pode procurar um sentimento de cooperação amigável", explicou, em comunicado de imprensa, Brett Q. Ford,um dos autores do estudo.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.