Raios UVA dos solários são cancerígenos

Análise de 20 estudos confirma suspeitas

31 julho 2009
  |  Partilhar:

Os raios UVA artificiais das lâmpadas de bronzeamento dos solários são cancerígenos, comprova uma análise de mais de 20 estudos realizada pela International Agency for Research on Cancer (IARC) e publicada na revista "Lancet Oncology".

 

Até ao momento, a IARC, que emite recomendações à Organização Mundial de Saúde (OMS), classificava esses aparelhos de bronzeamento artificial como “provavelmente cancerígenos”.

 

Agora, e na sequência dos resultados do estudo, a agência decidiu colocar os raios UVA artificiais no nível 1 dos produtos cancerígenos para o homem, à semelhança do que acontece com substâncias como o arsénico.

 

Segundo os resultados, o uso dos equipamentos de bronzeamento artificial aumenta até 75% o risco de desenvolver melanoma – a forma mais fatal do cancro da pele – em pessoas que comecem a utilizar os aparelhos antes dos 30 anos de idade.

 

Em declarações à BBC, um porta-voz do Ministério da Saúde da Grã-Bretanha falou da necessidade de criação de novas leis para conferir segurança a todos os utilizadores e, em especial, aos mais jovens.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.