Quimioterapia oral é tão eficaz quanto intravenosa

Estudo publicado no “Journal of Clinical Oncology”

16 julho 2007
  |  Partilhar:

A quimioterapia oral apresenta a mesma eficácia que a padrão ou intravenosa, é mais confortável e melhora a qualidade de vida dos pacientes com cancro colorrectal avançado, segundo um estudo publicado no “Journal of Clinical Oncology”, da Associação Americana de Oncologia Clínica.
 

 

A partir do estudo com 248 pacientes em 25 hospitais espanhóis, os autores da pesquisa, membros do Grupo Espanhol de Tratamento de Tumores Digestivos (TTD), destacam que, em até 15% dos pacientes, as metástases hepáticas podiam ser eliminadas através de cirurgia, após a quimioterapia.
 

 

"Deste modo obtinham melhoras de sobrevivência", afirmou o chefe do Serviço de Oncologia Médica do Hospital Clínico San Carlos de Madrid, Eduardo Díaz-Rubio.
 

 

Díaz-Rubio disse ainda que "os pacientes preferem receber o tratamento na sua própria casa”, e, deste modo, não têm de ir diariamente ao hospital e usar um cateter.
 

 

Os objectivos da pesquisa diziam respeito à progressão da patologia, à sobrevivência global, à taxa de resposta e à possibilidade de remissão das metástases hepáticas dos pacientes.
 

 

Actualmente, os especialistas continuam a analisar os dados para descobrir outros aspectos relacionados à qualidade de vida, e que possam motivar a escolha ou não de um tratamento diferente.
 

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.