Quimioterapia actual não mata células-mãe do Cancro da Mama

Estudo publicado no “Journal of the National Cancer Institute”

01 maio 2008
  |  Partilhar:

O frequente insucesso da Quimioterapia para eliminar totalmente o Cancro da Mama explica-se sobretudo pelo facto do tratamento não destruir as células-mãe do tumor, conduzindo ao seu reaparecimento, segundo um estudo publicado na versão on-line do “Journal of the National Cancer Institute”.
 

 

“Uma das razões pelas quais a Quimioterapia actualmente utilizada não ser frequentemente coroada de sucesso explica-se pelo facto do tratamento destruir o tumor em si mas deixar intactas as células-mãe”, informou Michael Lewis, principal autor do estudo da Faculdade de Medicina Baylor em Houston, no Texas.
 

 

Segundo o médico, o fármaco lapatinib ou TYKERB, do laboratório britânico GlaxoSmithKline, combinado com outros fármacos antineoplásicos, parece ser eficaz na destruição das células-mãe cancerígenas e do tumor em si.
 

 

Este promissor fármaco, ainda em desenvolvimento, deverá ser utilizado para o tratamento de Cancro da Mama com metástases e que contêm um marcador de uma proteína denominada HER2.
 

 

Fontes: Lusa e Imprensa Internacional
 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.