Químico industrial provoca cancro na bexiga
22 agosto 2001
  |  Partilhar:

Investigadores italianos afirmam ter demonstrado, pela primeira vez, que o pó de "negro de fumo", corante químico de utilização industrial, é uma substância determinante no aparecimento de tumores na bexiga.
 

 

Uma equipa do Instituto Nacional para a Investigação sobre o cancro (IST), sedeado em Génova, estudou a incidência deste tumores em 5.000 operários do porto genovês, sendo que 2.286 trabalhavam como descarregadores de mercadoria.
 

 

A investigação indicou que o número de cancros da bexiga tinha duplicado, 40 anos depois, entre os trabalhadores que, entre 1947 e 1960, descarregaram sacos que continham pó de "negro de fumo", apesar de não ter havido impacto entre os que não estiveram em contacto com aquela substância.
 

 

Os sacos rompiam-se frequentemente e os trabalhadores ficavam cobertos com o pó do "negro de fumo", uma substância artificial muito utilizada na indústria química, nomeadamente na indústria da borracha, constituída por um pó finíssimo formado por esferas microscópicas que constituem cerca de 60% das coberturas dos pneus.
 

 

Os resultados da investigação do IST poderão ser também de grande utilidade na prevenção de neoplasias urinárias entre os trabalhadores que limpam as chaminés dos complexos industriais, pois a fuligem e o pó do "negro de fumo" partilham algumas substâncias na sua composição.
 

 

Fonte: Lusa
 

 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.