Quer ficar em forma?

Seis minutos de exercício diário intenso chegam, diz estudo

29 junho 2005
  |  Partilhar:

 

 

 

Se não gosta de fazer exercício físico, esta notícia pode muito bem ser a sua salvação. É que, segundo um estudo canadiano, seis minutos de actividade intensa por semana podem ser tão eficazes para manter a forma quanto seis horas de exercícios moderados durante o mesmo período.
 

 

Embora os resultados desta nova investigação deixem muitos incrédulos da sua veracidade, o estudo da Universidade McCaster, publicado o estudo no Journal of Applied Physiology, refere que exercícios curtos mas intensos tonificam os músculos e melhoram a resistência. Mas os especialistas alertam, no entanto, que este tipo de exercício pode ser muito pesado para quem não estiver previamente em forma.
 

 

Actualmente, para se manter saudável, recomenda-se sessões de 20 a 30 minutos de exercício aeróbico moderado, de três a cinco vezes por semana.
 

 

Os investigadores compararam o desempenho de 23 pessoas que seguirem três rotas de exercícios diferentes, três vezes por semana. Todos os participantes estavam razoavelmente em forma e saudáveis.
 

 

Um grupo pedalava duas horas por dia, a uma velocidade moderada, e o segundo grupo pedalava durante dez minutos, em sessões de um minuto, a numa velocidade um pouco mais alta.
 

 

Um terceiro grupo participou num treino de corrida - pedalando em velocidade máxima durante dois minutos e em micro-sessões de 30 segundos, com quatro minutos de intervalo entre cada sessão. Os voluntários completaram um circuito de quase 30 quilómetros no início do estudo e repetiram-no passadas duas semanas de treino.
 

 

A conclusão foi que todos os participantes melhoraram o desempenho físico na mesma medida. As análises mostraram que a velocidade em que os músculos dos participantes absorviam oxigénio - um factor chave para medir o quão em forma alguém está - era a mesma.
 

 

Os níveis de uma enzima, chamada citrato-sintase, que ajuda o tecido a processar oxigénio e a combater a diabetes, também eram semelhantes entre todos os participantes.
 

 

O professor Martin Gibala, que liderou a investigação, disse que «sessões curtas de exercício muito intenso melhoram a saúde muscular e a performance, tanto quanto várias semanas de treino tradicional para aumentar a resistência».
 

 

O treino de corrida, segundo o cientista, pode ser uma opção para aqueles que usam a falta de tempo como principal desculpa para entrar em forma e manter um regime saudável de exercícios.
 

 

Traduzido e adaptado por:
 

Paula Pedro Martins
 

Jornalista
 

MNI-Médicos Na Internet
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.