Queixa-crime contra Hospital de Beja

Família de homem falecido em Janeiro avança para a justiça

13 abril 2004
  |  Partilhar:

Os familiares do homem de 70 anos que faleceu no Hospital de Beja no início do ano durante uma indução anestésica manifestaram terça-feira a intenção de avançar com uma queixa- crime que visa esclarecer as causas da morte. Em declarações à agência Lusa, Raúl Medeiros, um dos dois filhos do falecido, que residia em Albernoa, concelho de Beja, revelou que a queixa-crime, «contra incertos», está já a ser preparada por um advogado. «Queremos que, quem de direito, seja através do Ministério Público ou do tribunal, nos diga exactamente o que aconteceu e se a morte do meu pai está, de alguma forma, relacionada com as mortes no Hospital de Lagos», adiantou. O pai de Raúl Medeiros faleceu, em Janeiro deste ano, no Hospital José Joaquim Fernandes, SA, durante a fase de anestesia, antes de ser submetido a uma intervenção cirúrgica. Fonte: Lusa

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.