Que fatores do estilo de vida causam a rigidez arterial?

Estudo publicado na revista “American Journal of Hypertension”

09 maio 2019
  |  Partilhar:
   Um novo estudo identificou os fatores de estilo de vida que podem conduzir à rigidez arterial.
 
A rigidez arterial consiste no endurecimento das artérias, sendo um fator de risco independente para as doenças cardíacas e morte. Até à data, ainda não se percebeu bem os mecanismos que contribuem para a rigidez arterial. 
 
Para o estudo, uma equipa de investigadores da Universidade da Geórgia, EUA, traçou o perfil metabolómico de 1.239 participantes de um outro estudo conhecido como Bogalusa Heart Study, com o intuito de identificar metabolitos associados à rigidez arterial. 
 
Os metabolitos são criados sempre que se dá uma transferência de energia no organismo. Os metabolitos desempenham um papel fundamental na manutenção do funcionamento normal do organismo. As alterações nos níveis de metabolitos podem refletir fatores ambientais como poluição, tabagismo e alimentação, influenciando a saúde.
 
“A metabolómica pode medir com precisão a quantidade de exposições que penetram no organismo”, explicou Changwei Li, autor do estudo. 
 
O investigador avançou que “identificámos muitos metabolitos relacionados com o consumo de café, o consumo de álcool, comida do Sul [dos EUA], suplementos alimentares e mesmo pesticidas”.
 
A equipa empregou o painel de metabolitos mais recente para analisar amostras de sangue dos participantes, procurando exposições ambientais que pudessem causar impacto sobre a rigidez arterial. Foram identificados 27 metabolitos associados à rigidez arterial. 
 
“Conseguimos identificar alguns metabolitos relacionados com o ambiente e estilo de vida, construir redes de metabolitos para demonstrar como reage o organismo às exposições ambientais e, mais importante, testámos o efeito desses metabolitos sobre a rigidez arterial”, indicou Changwei Li.
 
Embora a maioria estivesse associada a outros fatores de risco para a rigidez arterial conhecidos, como a diabetes ou a hipertensão, a equipa detetou outros metabolitos que eram aditivos alimentares e ingredientes usados na confeção de alimentos.
 
Considerando que são aditivos bastante usados, a equipa considera necessários estudos mais aprofundados.
 
ALERT Life Sciences Computing, S.A. 
Partilhar:
Comentários 0 Comentar