Quase 40% das mulheres convocadas para efectuar Mamografia faltam ao exame

Dados da Liga Portuguesa Contra o Cancro

24 outubro 2007
  |  Partilhar:

 

Quase 40% das mulheres que são convocadas para um rastreio do Cancro da Mama pela Liga Portuguesa Contra o Cancro (LPCC) não realizam o exame, apesar desta iniciativa contribuir para a redução da mortalidade.
 

 

Segundo Vítor Rodrigues, coordenador nacional do Programa de Rastreio da LPCC, 62,8% das mulheres que recebem a convocatória fazem o rastreio, o que coloca Portugal ao nível da média europeia.
 

 

De acordo com trabalhos científicos realizados na Europa, uma taxa de participação nos rastreios de 60% reduz a mortalidade em cerca de um terço.
 

 

A Liga desconhece os motivos que levam cerca de duas em cada cinco mulheres a não participar no rastreio, mas enumera algumas possibilidades: por já terem feito Mamografias num médico particular, por estarem já em tratamento Oncológico ou simplesmente por não estarem interessadas em fazê-lo.
 

 

Para melhorar a qualidade dos seus rastreios, a LPCC alterou a tecnologia das suas Mamografias, substituindo o método analógico pelo digital.
 

 

Fonte: Lusa
 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.