Quantos cigarros são precisos para criar dependência?

Estudo revela que não são precisos muitos... «É amor à primeira vista»

29 agosto 2002
  |  Partilhar:

Até hoje ainda ninguém tinha conseguido definir quantos cigarros precisamos de fumar, com que frequência e durante quanto tempo para que a dependência do tabaco se instale. Uma equipa coordenada por Joseph DiFranza, da Faculdade de Medicina da Universidade de Massachusetts consegue responder a estas questões num artigo divulgado na revista "Tobacco Control".
 

 

Bastam três semanas a uma rapariga jovem, para que esta ganhe dependência ao tabaco, mesmo que fume um a dois cigarros por dia, apenas uma vez por semana. Os factos apresentados pela equipa vêm revolucionar tudo o que a ciência tinha construído até agora sobre a dependência do tabaco. Enquanto bastam cerca de três semanas (o estudo aponta 21 dias) a uma rapariga para ficar dependente do tabaco, um rapaz pode levar até seis meses (183 dias), refere-se no artigo publicado pela revista do grupo "British Medical Journal".
 

 

Dos 679 jovens objecto deste estudo, 332 eram fumadores e 40 por cento destes, que fumavam cigarros ou outras formas de tabaco, mostraram onze sintomas de dependência, entre os quais irritabilidade e dificuldade de concentração quando não fumavam, bem como dificuldade em deixar totalmente de fumar. "Não parece haver uma dose mínima de nicotina possível de definir ou uma duração específica de contacto para que estes sintomas apareçam", conclui a equipa no estudo. Mas a manifestação de um único sintoma está associada ao uso contínuo a partir daí, o que, segundo a equipa, sustenta a tese de que a perda de autonomia em relação ao tabaco começa com os primeiros sintomas de dependência.
 

 

Há estudos científicos que provam que há uma relação entre a dependência do tabaco e os nossos genes. Isso explicaria porque é que muita gente que experimenta fumar alguma vez na vida não fica dependente do tabaco. O mecanismo será idêntico ao que faz com que uns fiquem dependentes de drogas como heroína ou cocaína e outros não. Outros estudos adiantavam ainda a ideia de que quanto mais novo fosse o fumador mais rapidamente dependente este ficava, o que pode ter a ver com o facto do cérebro em jovens ainda estar em formação.
 

 

Veja mais no Público

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.