Psoríase aumenta risco de aneurisma da aorta abdominal

Estudo publicado na revista “Arteriosclerosis, Thrombosis and Vascular Biology”

19 abril 2016
  |  Partilhar:

Os pacientes com psoríase têm um risco aumentado de desenvolver aneurismas da aorta abdominal, dá conta um estudo publicado na revista “Arteriosclerosis, Thrombosis and Vascular Biology”.
 

Os investigadores do Hospital Herlev e Gentofte, na Dinamarca, constataram que quanto mais grave é a psoríase, maior o risco de aneurisma da aorta abdominal.
 

A psoríase é uma doença autoimune crónica, em que o sistema imunitário ataca as células saudáveis do organismo. Esta doença não contagiosa e é caracterizada por lesões vermelhas, espessas e descamativas, que afetam preferencialmente os cotovelos, joelhos, região lombar e couro cabeludo.
 

Por outro lado, o aneurisma da aorta abdominal é uma dilatação de um segmento da maior artéria do corpo, a aorta, que fornece sangue ao abdómen. Esta condição é causada principalmente pelo tabagismo, pressão arterial elevada e presença de determinados fatores genéticos. Habitualmente o aneurisma da aorta abdominal não causa sintomas até haver uma rutura que pode ser fatal.
 

No estudo, os investigadores identificaram, entre 1997 e 2011, 59.423 pacientes com psoríase leve e 11.566 com psoríase severa. Os pacientes foram acompanhados até serem diagnosticados com aneurisma da aorta abdominal, terem imigrado, falecido ou até o estudo ter sido concluído.
 

Os investigadores verificaram que, na população geral, o aneurisma da aorta abdominal ocorria a uma taxa de 3,72 casos por dez mil pessoas-ano. Contudo, nos pacientes com psoríase leve ou com psoríase grave a taxa subia para os 7,30 e 9,87, respetivamente.
 

O líder do estudo, Usman Khalid, referiu que comparativamente com a população geral, a taxa de incidência ajustada foi significativamente aumentada com a psoríase grave. Existe um risco 67% maior de aneurisma da aorta abdominal para os indivíduos com psoríase grave.
 

Na opinião do investigador, os médicos necessitam de educar e ajudar os pacientes com psoríase relativamente ao estilo de vida e fatores de risco modificáveis, de modo a facilitar a redução do risco de doença cardiovascular.
 

Usman Khalid acredita que o estudo contribui significativamente para a evidência atual de que a psoríase é um fator de risco para a doença cardiovascular. No entanto, são necessários mais estudos de forma a tentar perceber se os pacientes com psoríase devem aumentar o rastreio do aneurisma da aorta abdominal e se a toma de anti-inflamatórios poderá diminuir o risco de aneurisma da aorta abdominal.

 

“A psoríase deveria ser considerada uma doença inflamatória sistémica em vez de doença da pele isolada”, concluiu Usman Khalid.
 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.