Psoríase associada a doença renal crónica

Estudo publicado no “British Medical Journal”

18 outubro 2013
  |  Partilhar:

A psoríase moderada a severa está associada ao desenvolvimento de doença renal crónica, dá conta um estudo publicado no “British Medical Journal”.

 

A psoríase é uma doença inflamatória crónica da pele e das articulações que afeta entre 2 a 4% da população. Há evidências crescentes que sugerem que a psoríase está associada com a diabetes e doença cardíaca, independentemente dos fatores de risco tradicionais. Alguns médicos já têm sugerido que a psoríase pode também estar associada com doença renal, mas os estudos realizados até à data têm sido pequenos e com resultados discrepantes.
 

Para o estudo os investigadores sedeados em Filadélfia, nos EUA, decidiram comparar o risco de doença renal crónica em indivíduos com e sem psoríase. Foram incluídos 143.883 pacientes, que tinham entre 18 a 90 anos, com psoríase e 689.702 indivíduos saudáveis. A psoríase foi considerada grave, caso os pacientes tivessem a ser submetidos a fototerapia ou a medicamentos orais ou injetáveis.
 

Os investigadores analisaram quantos pacientes tinham sido diagnosticados com doença renal crónica entre 2003 e 2010. Fatores de risco como doença renal crónica, idade, sexo, diabetes, elevada pressão arterial, níveis de colesterol elevado e uso de anti-inflamatórios não esteroides foram também tidos em conta.
 

O estudo apurou que, comparativamente ao grupo de controlo, os pacientes com psoríase, especialmente aqueles com psoríase severa, apresentavam um maior risco de desenvolver doença renal crónica moderada a avançada. Adicionalmente, os indivíduos com psoríase severa tinham quase o dobro do risco de desenvolver e doença renal crónica e eram quatro vezes mais propensos a desenvolver doença renal em estadio terminal que necessitava de diálise.
 

Uma análise adicional, que incluiu medições da superfície corporal afetada de 8.731 pacientes com psoríase , comparativamente com 87.310 sem psoríase, conduziram a resultados similares, ou seja, um maior risco de doença renal crónica em pacientes com doença moderada a grave.
 

De acordo com os autores do estudo, a psoríase é considerada leve, moderada e grave quando 2%, 3 a 10 %, e mais de 10% da superfície corporal esta afetada, respetivamente.
 

O estudo indica que, apesar de não se observar nenhuma associação entre os pacientes com psoríase leve, foram identificadas associações na psoríase moderada a severa, que se estima que afete mais de 20% dos pacientes em todo o mundo. Foi ainda constatado que apesar do risco relativo de doença renal ser maior nos indivíduos mais jovens, o risco absoluto associado à psoríase aumenta com a idade.
 

Desta forma os investigadores aconselham que os indivíduos com psoríase moderada a severa a monitorizar a eventual presença de problemas renais para que estes possam ser detetados e tratados precocemente.
 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.