Psicólogos israelitas estudam motivação dos «kamikazes» palestinianos
31 dezembro 2002
  |  Partilhar:

Uma equipa de psicólogos israelitas está a realizar um estudo sobre a motivação dos voluntários palestinianos que realizam atentados-suicidas.
 

 

O estudo, feito sob os auspícios do Conselho de Segurança Nacional, destina-se a traçar um "perfil" característico do indivíduo que se presta a morrer arrastando consigo a morte do maior número possível de vítimas civis.
 

 

Israel deverá ser o país com a maior "reserva" em prisão de terroristas-suicidas («kamikazes»), que não lograram realizar o seu intento. Eles pertencem, normalmente, a movimentos político- religiosos, como a Jihad Islâmica e o Hamas, ou a movimentos nacionalistas-laicos, como o Fatah e a Frente Popular de Libertação da Palestina (FPLP).
 

 

Das entrevistas já realizadas, conclui-se que a componente principal da decisão dos terroristas-suicidas é ideológica e a finalidade é lesar o maior número possível de israelitas.
 

 

Fonte: Lusa
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.