Proteínas do sangue dão diagnóstico precoce de diabetes

Danos nas artérias sugerem doença

29 abril 2004
  |  Partilhar:

Proteínas do sangue que assinalam antecipadamente a existência de danos nas artérias podem ser também sinais anunciadores de diabetes, afirmam investigadores norte-americanos.Sabia-se já que os diabéticos correm um risco acrescido de problemas circulatórios. A novidade, com este estudo, é ser possível detectar sinais de danos arteriais até oito anos antes de um diagnóstico de diabetes. O estudo, publicado esta semana no Journal of the American Medical Association, reforça indicações sobre a relação entre a diabetes e a chamada inflamação silenciosa, também associada à doença cardíaca.Os resultados provêm de análises ao sangue feitas a 32.826 mulheres que participaram num estudo a enfermeiras norte-americanas iniciado em 1976. Não é certo se as conclusões poderão ser também aplicadas aos homens, segundo os investigadores. As mulheres fizeram análises ao sangue em 1989 e 1990, tendo 737 contraído diabetes nos dez anos seguintes. Os investigadores procuraram em especial três proteínas que, ao apresentarem níveis elevados no sangue, sugerem a presença de irritação ou danos nas células do revestimento das paredes dos vasos sanguíneos: E-selectina, ICAM-1 e VCAM-1. De acordo com as conclusões do trabalho, as mulheres com os níveis mais altos de E-selectina correm cinco vezes mais o risco de desenvolver diabetes do que as com os níveis mais baixos.As que apresentam os níveis mais elevados de ICAM-1 correm três vezes mais esse risco do que as com os níveis mais baixos dessa proteína, enquanto que os níveis altos de VACAM-1 estão associados a um risco acrescido em algumas, mas não em todas as análises.A E-selectina é produzida pelas células do revestimento dos vasos, por vezes em resposta a uma inflamação, enquanto que as outras duas proteínas são produzidas por essas células e por glóbulos brancos em resposta a inflamações, disse o principal autor do estudo, James Meigs, da Faculdade de Medicina de Harvard e do Hospital Geral de Massachusetts.O revestimento dos vasos sanguíneos deve ser escorregadio para que o sangue flua por eles facilmente. Na pré-diabetes, segundo a teoria de Meigs, a inflamação poder perturbar este processo, através da irritação ou do endurecimento desse revestimento, provocando eventualmente o aumento do açúcar no sangue e diabetes.Na diabetes, o organismo não produz ou não usa adequadamente a insulina, uma hormona que converte o açúcar e outros alimentos em energia. A consequência é um nível alto de açúcar no sangue, que pode danificar órgãos e causar doença cardíaca e cegueira.Fonte: Lusa

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.