Proteína do sangue humano tem capacidade de bloquear HIV

Estudo apresentado na revista “Cell”

01 maio 2007
  |  Partilhar:

 

Um novo estudo apresentado na revista “Cell” revela ter detectado um componente do sangue humano que bloqueia o HIV-1, a principal versão do vírus causador da Sida, impedindo-o de infectar as células do sistema imunitário.
 

 

Esse bloqueador pode ter um papel na evolução da infecção pelo HIV para a Sida e, como funciona de modo diverso dos anti-retrovirais actualmente usadas no combate à doença, poderá levar a novos tratamentos.
 

 

Os investigadores da Universidade Ulm, Alemanha, descobriram que os fragmentos de uma proteína relativamente abundante no sangue, que decidiram chamar de peptídeo inibidor de vírus, ou Virip (vírus inhibitory peptide), age como bloqueador do HIV-1. Além disso, os cientistas mostraram que, com algumas manipulações na formação da molécula, a capacidade de combate ao vírus aumenta diversas vezes.
 

 

"As descobertas revelam um novo alvo para a inibição do HIV, que permanece activo contra estirpes do vírus resistentes a outros fármacos", disse o autor do estudo, Frank Kirchhoff.
 

 

O Virip funciona ao ligar-se a uma proteína da superfície do HIV, chamada gp41. O HIV usa essa proteína para estabelecer um primeiro contacto com uma célula humana, antes de infectá-la. O Virip age como barreira, impedindo que a gp41 toque a célula.
 

 

MNI-Médicos Na Internet

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.