Proteína do leite de vaca ajuda a evitar septicemia em prematuros

Estudo publicado no JAMA

22 outubro 2009
  |  Partilhar:

Uma proteína do leite da vaca pode ajudar a reduzir em cerca de dois terços a taxa de infecções graves nos bebés muito prematuros, revela um estudo publicado no “Journal of the American Medical Association”(JAMA).

 

No estudo, liderado por Paolo Manzoni, neonatologista do Hospital S. Anna, em Torino, Itália, foram avaliados 472 recém-nascidos que pesavam menos de um quilo e meio ao nascer.

 

Os bebés foram distribuídos aleatoriamente por um dos seguintes grupos de controlo: um primeiro grupo, que recebeu apenas um placebo; um segundo grupo, que recebeu 100 mg diários de lactoferrina bovina; e um terceiro grupo, que recebeu 100 mg de lactoferrina bovina em conjunto com o probiótico Lactobacillus rhamnosus. O tratamento decorreu durante um mês.

 

De acordo com o estudo, acredita-se que a introdução do probiótico reforça as propriedades antibacterianas e antifúngicas da lactoferrina.

 

O estudo verificou que 17,3% dos bebés pertencentes ao grupo que recebeu apenas o placebo apresentaram uma septicemia de aparecimento tardio (às 72 horas de vida) enquanto no grupo que recebeu a lactoferrina apenas 5,9% dos bebés apresentaram uma septicemia tardia. Por seu turno, os bebés que receberam lactoferrina em conjunto com o probiótico apresentaram o melhor resultado: apenas 4,6% desenvolveram septicemia.

 

De acordo com a explicação apresentada no estudo, nos bebés prematuros, o desenvolvimento do tracto gastrointestinal ainda não está completamente concluído, facto que permite que algumas bactérias migrem do sistema digestivo para a corrente sanguínea, causando a infecção. A lactoferrina ajuda a aniquilar as bactérias e os fungos, primeiro no estômago e depois no tracto gastrointestinal.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.