Proteína abre novos caminhos para o tratamento da depressão

Estudo publicado na revista “Nature Medicine”

06 dezembro 2010
  |  Partilhar:

Uma nova forma de tratar a depressão baseada num peptídeo, com baixo nível de efeitos colaterais, foi descoberta por neurocientistas do Centre for Addiction and Mental Health (CAMH), no Canadá.

 

O estudo publicado este mês na revista “Nature Medicine” demonstrou que a ligação entre dois receptores da dopamina (neurotransmissor que estimula o sistema nervoso central) era significativamente elevada nos cérebros de pessoas diagnosticadas com depressão major. "Identificámos um potencial alvo terapêutico para o desenvolvimento de novos anti-depressivos", revelou Fang Liu, investigador principal e cientista sénior do programa de neurociência do CAMH e professor associado de Psiquiatria na University of Toronto. A partir dessa descoberta, os investigadores procuraram encontrar uma forma de interromper a ligação entre os dois receptores na esperança de alcançar um efeito anti-depressivo.

 

Fang Liu e a sua equipa analisaram um mecanismo específico de sinalização da dopamina, o complexo receptor D1 e D2, para identificar os locais onde se ligam os dois receptores. Através desta informação foram capazes de produzir um peptídeo para interromper a ligação dos dois receptores. O peptídeo foi testado em modelos animais e os seus efeitos foram comparados com medicamentos anti-depressivos.

 

A administração do peptídeo melhorou os comportamentos associados à depressão. Um efeito idêntico foi observado no grupo que recebeu a medicação anti-depressiva tradicional.

 

Este peptídeo é uma abordagem totalmente nova para o tratamento da depressão, anteriormente baseada em medicação que bloqueia os transportadores de serotonina e norepinefrina. Estes medicamentos antidepressivos convencionais não funcionam para todos os pacientes e podem causar vários efeitos colaterais. "Estamos confiantes que a nossa investigação nos conduzirá a novas opções de tratamento (… )” conclui Fang Liu.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Classificações: 2Média: 4.5
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.