Prolongamento de internamentos com intuito de arrecadar maior financiamento do Governo

Ordem dos Médicos admite "agir disciplinarmente"

11 novembro 2008
  |  Partilhar:

O jornal “Correio da Manh㔠noticiou segunda-feira que há hospitais públicos que prolongam o internamento de um doente já em condições de ter alta clínica apenas para “arrecadar um maior financiamento do Governo”, uma situação que o jornal garantiu ser do conhecimento do Ministério há vários anos.
 

 

Segundo Pedro Nunes, bastonário da Ordem dos Médicos, esta situação “está associada a actos de administradores e gestores, mas há indícios de que poderá haver médicos com responsabilidades de administração, nomeadamente directores clínicos, coniventes com este tipo de comportamento não ético”.
 

 

“A Ordem dos Médicos recorda a todos os médicos, sejam quais forem as funções que desempenhem, que o código deontológico é de cumprimento obrigatório e exige como prioridade a defesa do doente, pelo que agirá disciplinarmente sempre que isso se justificar”, afirmou a Ordem dos Médicos, em comunicado.
 

 

O bastonário sublinhou ter recebido “com muita preocupação” o que foi “divulgado pela comunicação social e posteriormente confirmado de que haverá hospitais a retardar a concessão de alta aos doentes por razões exclusivamente economicistas”.
 

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.