Projeto desenvolve tecnologias para idosos

Projeto do Health Cluster Portugal

23 fevereiro 2015
  |  Partilhar:

No âmbito de um projeto do Health Cluster Portugal (HCP), orçado em 6,8 milhões de euros, cerca de 400 pessoas estão a utilizar e a testar diariamente soluções tecnológicas que têm como objetivo simplificar a vida dos idosos.
 

De acordo com a notícia avançada pela agência Lusa, o teste piloto, que está a decorrer no Grande Porto, Aveiro, Covilhã e Évora, é o resultado do AAL4ALL (‘Ambient Assisted Living’ para todos), é financiado em 4,8 milhões pelo QREN e reúne 30 entidades parceiras com o objetivo de desenvolver e implementar tecnologia e serviços que apoiem a população sénior no que diz respeito aos cuidados de saúde e bem-estar.
 

“A iniciativa AAL4ALL vem trazer soluções e apontar caminhos de resposta a um dos grandes desafios do nosso tempo: garantir que não perdemos qualidade de vida à medida que vamos envelhecendo. O aumento da população idosa e a necessidade de providenciar meios que respondam à crescente procura de melhores cuidados de saúde e bem-estar estão na base desta iniciativa”, explicou o diretor-executivo do Health Cluster Portugal.
 

De acordo com Joaquim Cunha, “a boa utilização das TICE (Tecnologias de Informação, Comunicação e Eletrónica) é essencial para proporcionar à população sénior a manutenção do seu estilo de vida de uma forma autónoma, com qualidade e no seu ambiente habitual, ou seja em casa ou no local de trabalho. Nesta iniciativa foi possível juntar empresas e instituições de referência nas áreas do conhecimento relevantes para os objetivos pretendidos, e obter resultados validados pelos utilizadores, num quadro em que a preocupação em assegurar modelos de negócio sustentáveis esteve sempre presente”.

 

O HCP referiu em comunicado que ao longo dos quatro anos de projeto foram desenvolvidos “centenas de testes e criadas dezenas de soluções inovadoras” com o objetivo de proporcionar “um novo fôlego à perspetiva de viver até uma idade avançada com qualidade de vida, decorrente do uso de novas tecnologias que suportam a manutenção do seu estilo de vida de uma forma autónoma, no ambiente habitual da sua casa”.
 

Alguns exemplos destas tecnologias passam pela deteção de queda do idoso/utilizador pelo smartphone e envio de um SMS de alerta ao seu cuidador, lembrete para a toma de medicação, monitorização da atividade física, contagem do número de passos efetuados, cálculo da distância percorrida e quilocalorias despendidas.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.