Projeto de traqueias artificiais em desenvolvimento

Estudo do Centro Hospitalar de Leiria e Politécnico de Leiria

07 agosto 2019
  |  Partilhar:
O Centro de Investigação do Centro Hospitalar de Leiria (CHL) prepara-se para desenvolver um projeto na área da pneumologia para a criação de traqueias artificiais em conjunto com o Politécnico de Leiria, disse à agência Lusa o seu responsável.
 
"Neste momento, estamos a arrancar com um projeto que pode levar à criação de uma coisa completamente nova em traqueias artificiais. É um desafio enorme e uma necessidade. Os doentes que são operados a um cancro na laringe ficam com traqueostomias. Os tubos que eles têm são imperfeitos", explicou João Morais.
 
O também diretor do Serviço de Cardiologia do CHL explicou que o projeto será desenvolvido ainda em parceria com uma empresa, e que levará "à criação de próteses completamente diferentes".
 
"Imagina-se sempre este tipo de coisas nos EUA, mas isto é possível em Leiria e em rede. É impossível investigação de qualidade a ‘olhar para o umbigo'", acrescentou.
 
João Morais salientou que os projetos que o centro desenvolve são realizados em parcerias com outras instituições. "Se hoje quero fazer investigação de qualidade, tenho de estar em rede e de trabalhar com outros. Eu tenho os doentes, os outros têm a tecnologia ou os materiais".
 
O Centro de Investigação do CHL tem cinco anos: João Morais sublinhou que a "investigação dá rigor" e essa é uma das mais-valias de realizar estudos num hospital que não é universitário.
 
"Um jovem médico que colabore em ensaios clínicos e projetos de investigação, no dia em que estiver a ver o seu doente, vai abordá-lo com o mesmo rigor que faz no ensaio clínico".
 
João Morais afirmou que o hospital sempre investigou, mas "uma investigação estruturada e organizada nasceu em 2014, com a criação do Centro de Investigação”.
 
“E isso permitiu-nos não só organizarmo-nos internamente, mas também a abrir as portas para o exterior. Temos parcerias com entidades universitárias, académicas, politécnicas, que dificilmente conseguiríamos se não fosse isto. Demos um grande salto e hoje somos reconhecidos. Temos muita gente a contactar-nos a pedir colaborações. Querem trabalhar connosco, isso é prestigiante para nós, mas também torna o hospital melhor”.
 
ALERT Life Sciences Computing, S.A.
Partilhar:
Comentários 0 Comentar