Projecto pioneiro de Telemedicina quer reduzir mortalidade por Doenças Cardiovasculares

Iniciativa arranca em Aveiro e Guarda

03 novembro 2006
  |  Partilhar:

 

Uma iniciativa pioneira que utiliza a Telemedicina para diminuir as mortes e sequelas em vítimas de Enfarte Agudo do Miocárdio vai arrancar até ao final do ano nos distritos de Aveiro e Guarda.
 

 

Esta iniciativa conjunta do Serviço de Cardiologia dos Hospitais da Universidade de Coimbra (HUC) e da Administração Regional de Saúde do Centro (ARSC) - a que posteriormente aderiram os diversos serviços de Cardiologia desta zona do país e que vão integrar o projecto de forma progressiva - recorre às plataformas de telemedicina para encaminhar, de forma prioritária, as pessoas vítimas de Enfarte Agudo do Miocárdio.
 

 

Segundo este responsável, assessor da ARSC para a área da Telemedicina e das Doenças Cardiovasculares, Fernando Gomes da Costa, o projecto (PRECOCE) está a funcionar actualmente em fase experimental entre os centros de saúde de Góis e de Vila Nova de Poiares e a Cardiologia dos HUC e, até ao final de 2006, será alargado a mais oito a dez destas unidades no distrito de Aveiro e a cinco na Guarda. Prevê-se ainda o seu funcionamento, a breve trecho, no centro de saúde da Sertã, em Castelo Branco.
 

 

Em 2007, já devidamente testado e integrando-se então no Programa Nacional de Doenças Cardiovasculares, será alargado a toda a região Centro, envolvendo "todas as unidades com urgência" (centros de saúde ou hospitais) e centros de saúde onde actualmente já se utilizam as plataformas de Telemedicina para teleconsultas noutras áreas, adiantou.
 

 

Fonte: Lusa
 

MNI-Médicos Na Internet
 

 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.