Programa para médicos imigrantes vai integrar 150 clínicos no SNS em 21 meses

Protocolo assinado na semana passada

13 outubro 2008
  |  Partilhar:

O programa de Integração Profissional de Médicos Imigrantes assinado na semana passada, em Lisboa, vai integrar 150 médicos imigrantes no Serviço Nacional de Saúde em 21 meses.
 

 

O protocolo foi assinado pelo presidente do Conselho Directivo da Administração Central do Sistema da Saúde, I.P., Manuel Ferreira Teixeira, pela administradora do pelouro da Saúde da Fundação, Isabel Mota, e pelo director do Serviço Jesuíta aos Refugiados (SJR), André Jorge.
 

 

A Fundação Calouste Gulbenkian, o SJR e o Ministério da Saúde são parceiros neste programa, que é financiado pelo Governo, e que visa ser uma “solução para os imigrantes e para o país de acolhimento”, esclareceu o director do SJR, André Jorge, depois da assinatura do protocolo.
 

 

O programa começou em 2002 com a criação do Reconhecimento de Habilitações de Médicos Imigrantes pela Fundação Gulbenkian, o qual possibilitou que 106 médicos e 45 enfermeiros tivessem equivalências das suas competências e autorização para o exercício da profissão em Portugal.
 

 

Fonte: Lusa
 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.