Programa Nacional de Rastreio de Fígado Gordo arranca no Centro Hospitalar de Gaia

Projecto terá a duração de dois anos

10 março 2011
  |  Partilhar:

O Programa Nacional de Rastreio de Fígado Gordo arranca amanhã no Centro Hospitalar de Gaia que é o responsável por uma das duas zonas-piloto alvo deste estudo que terá a duração de dois anos.

 


Na região Sul, será o hospital de Santa Maria em Lisboa o responsável pelo rastreio a mil pessoas seleccionadas aleatoriamente.

 


O estudo da prevalência de fígado gordo será feito através de uma ecografia abdominal realizada a pessoas seleccionadas aleatoriamente nos centros de saúde, com idades entre os 18 e os 75 anos. A par da ecografia serão realizados inquéritos sociais e clínicos para se perceber as possíveis ligações entre estes dados e a prevalência de fígado gordo.

 


No caso de o diagnóstico ser positivo, os doentes serão acompanhados e tratados, sendo que “o grande tratamento do fígado gordo passa essencialmente pela mudança de estilo de vida e de hábitos alimentares”, realçou à agência Lusa, José Fraga, director do serviço de gastrenterologia do hospital, responsável pelo rastreio.

 


ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.