Programa de saúde mental em escolas foi um sucesso

Estudo publicado na revista científica “Frontiers of Psychiatry”

23 junho 2017
  |  Partilhar:
Um programa-piloto de promoção de competências de saúde mental em escolas secundárias canadianas foi um sucesso.
 
Orientado pela Faculdade de Medicina e Medicina Dentária da Universidade de Alberta, Canadá, o programa conhecido com “EMPATHY” surgiu na sequência de um aumento de suicídios entre os jovens estudantes na cidade de Red Deer.
 
Os resultados revelaram um decréscimo de 4,4% para 2,8% nos alunos com tendências suicidas ativas, com menos taxas de ansiedade, depressão e pensamentos de lesões autoinfligidas, 15 meses após o término do programa.
 
O programa decorreu entre 2013 e 2015, tendo sido oferecido a mais de 6.000 jovens com idades compreendidas entre os 11 e os 18 anos. “Com a participação ativa da direção, substituímos algumas aulas de saúde por formação em saúde mental e resiliência”, explicou Peter Silverstone, docente de Psiquiatria na Universidade de Alberta. 
 
No decorrer do programa, os alunos de 11 a 14 anos receberam cursos de formação em saúde mental, sendo que os mais velhos que foram sinalizados como sofrendo de depressão severa ou com pensamentos suicidas tiveram acesso a ajuda profissional, após notificação aos pais. Em caso de necessidade, os alunos foram referenciados para especialistas de saúde mental externos.
 
Além do decréscimo nas percentagens de depressão, ansiedade e pensamentos suicidas, foi observada uma diminuição no uso de drogas, álcool e “bullying” entre os jovens participantes no programa. 
 
“A maior parte das doenças psiquiátricas começa no fim da adolescência e início da década dos 20 anos”, argumentou Peter Silverstone. “Se pudermos prevenir isso ou oferecer aos miúdos ferramentas para lidarem com isso, poderá ter um impacto importante nos indivíduos e na sociedade”. 
 
O especialista considera que este tipo de programa é transformador numa dimensão em que mais nada o consegue ser. “E isso traduz-se em algo extremamente positivo para a sociedade como um todo. Menos crime, menos abandono escolar, maiores percentagens de conclusão dos estudos – consideramos que todas essas coisas estão ligadas a estes tipos de intervenção”, rematou. 
 
ALERT Life Sciences Computing, S.A. 
Partilhar:
Comentários 0 Comentar