Profeta Ezequiel pode ser o mais antigo caso de epilepsia

Profecias ou alucinações?

19 novembro 2001
  |  Partilhar:

O profeta bíblico Ezequiel, que viveu há cerca de 2.600 anos, pode ter sido o mais antigo caso de epilepsia do lóbulo temporal descrito, revelou um neurologista norte-americano.
 

 

Ezequiel, também conhecido como o «profeta do exílio», por ter sido banido para a Babilónia com o povo de Israel, previu, segundo o Antigo Testamento, que Nabucodonosor, rei da Babilónia, atacaria a cidade de Tiro e a destruiria.
 

De facto, Nabucodonosor assediou esta cidade na praia do Mar Mediterrâneo entre 585 a 572 a.C. E quando, finalmente, rompeu as portas da cidade, descobriu que o seu povo, na maior parte, tinha abandonado a cidade por navio e fortificado outra cidade numa ilha a cerca de um quilómetro da costa.
 

 

Esta é apenas uma das muitas profecias de Ezequiel. Num estudo publicado na revista científica New Scientist, Eric Altschuler, da Universidade da Califórnia, EUA, apresenta um trabalhou sobre os registos bíblicos do Antigo Testamento e concluiu que o profeta Ezequiel apresentava todos os sintomas clássicos da epilepsia do lóbulo temporal, doença que geralmente é confundida com transtornos de ordem psiquiátrica.
 

 

Ezequiel é um dos quatro profetas maiores, que previu a queda de Jerusalém em 586 a.C. e cujas visões são narradas no Antigo Testamento. Mas, afinal, o profeta Ezequiel teria sofrido de epilepsia temporal que, segundo o cientista, caracteriza-se por crises parciais, frequentemente acompanhadas com sensações do tipo sonhos.
 

 

Entre os sintomas neurológicos da doença reconhecíveis na descrição bíblica, figuram as alucinações, os períodos em que Ezequiel era incapaz de falar ou começava a escrever de forma compulsiva, as ausências e os discursos pedantes.
 

 

Outra característica do profeta, apontada pelo cientista, reside no facto de Ezequiel ser extremamente religioso. Muitos personagens da Bíblia são piedosos, mas nenhum tem a agressividade religiosa do profeta, afirma Altschuler.
 

 

Os escritos «impenetráveis», segundo o investigador, podem ser explicados pelo facto de o profeta Ezequiel ter sido um doente de epilepsia. Mas mais que isso. Esta descoberta, reforça o autor, comprova a antiguidade da origem genética da doença.
 

 

Altschuler dedica-se ao estudo de personagens bíblicos. Antes da análise do profeta Ezequiel, o cientista investigou outro personagem bíblico, Sansão. E chegou à conclusão que este «homem violento». que se vangloriava de ter «acabado» com «mil filisteus», foi o primeiro caso conhecido de «transtorno da personalidade anti-social».
 

 

Paula Pedro Martins
 

MNI - Médicos Na Internet
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 1 Comentar

epilepsia em Profeta

Para oa que creem em Profetas enviados de Deus, já me foi reveladas varias mortes de pessoas e casos ,de pessoas desobedientes a Deus ,o que os impios chamam de premonição .
Uma pequena observação faço ,que depois que passei a ter estas visões ,passei a ter crises de convulsão.
A Paz de Cristo Jesus a todos.

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.