Produção de eritrócitos: descoberta hormona envolvida no fornecimento de ferro necessário

Estudo publicado na revista “Nature Genetics”

05 junho 2014
  |  Partilhar:

Investigadores americanos descobriram uma nova hormona, a eritroferrona, que regula o fornecimento de ferro necessário para a produção de eritrócitos. O estudo publicado na revista “Nature Genetics” poderá ajudar os indivíduos com doenças associadas ao excesso ou à falta de ferro.
 

O ferro é um componente essencial da hemoglobina, a molécula que transporta o oxigénio através do organismo. Através da utilização de um modelo animal, os investigadores da Universidade de Califórnia, nos EUA, constataram que a eritroferrona é produzida pelos percursores dos eritrócitos na medula óssea. Foi constatado que os níveis desta hormona ficam mais elevados quando a produção de eritrócitos é estimulada, como acontece após uma hemorragia ou em resposta à anemia.
 

O estudo apurou ainda que a eritroferrona regula uma outra hormona que tem um papel central no metabolismo do ferro, a hepicidina, a qual por sua vez controla a absorção de ferro e a sua distribuição pelo organismo. Na presença de níveis elevados de eritroferrona, a hepicidina é suprimida o que permite ao ferro estar mais disponível para a produção de eritrócitos.
 

“A presença de baixas quantidades de ferro conduz à anemia. Contudo, na presença de elevadas quantidades deste metal, o excesso de ferro acumula-se no fígado e outros órgãos, tornando-se tóxico e causando consequentemente danos. Assim, a modelação da atividade da eritroferrona poderá ser uma estratégia viável para tratar as doenças associadas ao excesso e à escassez de ferro”, revelou, em comunicado de imprensa, o líder do estudo, Tomas Ganz  
 

Na opinião dos investigadores, esta descoberta poderá ajudar as pessoas com uma doença de sangue congénita, a talassemia, que causa uma excessiva destruição dos eritrócitos e dos seus percursores na medula óssea. Muitos destes pacientes necessitam de transfusões de sangue regulares ao longo das suas vidas.
 

Esta descoberta pode também conduzir ao tratamento de outras doenças associadas ao ferro como, doença crónica renal, doenças reumatológicas e outras doenças inflamatórias. Nestas condições o ferro fica “fechado” devido ao efeito da hepicidina, cujos níveis são aumentados pela inflamação. Desta forma a eritroferrona, ou fármacos que atuem de forma similar, podem suprimir a hepicidina e tornar o ferro disponível para a produção de eritrócitos.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.