Problemas do “coração” podem mesmo afetar o coração

Estudo apresentado à Associação Americana do Coração

07 maio 2015
  |  Partilhar:
É sabido que o stress psicológico aumenta o risco de desenvolver problemas cardíacos, mas um novo estudo explora que tipos de stress têm um impacto significativo na saúde cardíaca das mulheres a partir da meia-idade.
 
A maior parte da investigação realizada neste âmbito tem avaliado pessoas com um historial de problemas cardíacos do sexo masculino. Michelle A. Albert, diretora do Centro para o Estudo da Adversidade e da Doença Cardiovascular (NURTURE Center), em São Francisco, nos EUA, achou que seria importante focar o seu estudo nas mulheres a partir da meia-idade, já que esta faixa etária é mais suscetível ao desenvolvimento de doenças cardíacas.
 
No estudo que foi apresentado nas Sessões Científicas sobre a Qualidade dos Cuidados e Pesquisa de Resultados 2015, nos EUA, participaram 26.763 mulheres com uma média de idades de 56 anos. As participantes tiveram de responder a perguntas acerca de acontecimentos negativos nas suas vidas, tais como o desemprego, problemas legais, infidelidade conjugal, dificuldades financeiras, morte de um ente-querido e doenças graves. As participantes foram seguidas durante nove anos.
 
Os investigadores compararam 267 mulheres com um historial de problemas cardíacos e 281 mulheres com idades similares que fumavam. 
 
Os resultados mostraram que eventos traumáticos aumentam em 65% o risco de uma mulher de meia-idade ou idosa sem problemas cardíacos vir a sofrer um ataque cardíaco. Os achados revelaram também que as mulheres com um passado de dificuldades financeiras apresentam o dobro do risco de ter um ataque cardíaco.
 
Albert explica que “não se sabe se as mulheres são psicologicamente mais vulneráveis, tal como apontam alguns estudos, pelo facto de o stress mental agudo poder diminuir a afluência de sangue ao coração e isto ser mais comum entre as mulheres e em indivíduos com menos apoio social”. 
 
A relação entre as doenças cardíacas, os fatores psicológicos e as diferenças entre géneros ainda não está bem estabelecida, mas estudos como este são um primeiro passo nessa direção.
 
ALERT Life Sciences Computing, S.A.
Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.