Problemas de saúde: três milhões de portugueses afetados em 2011

Dados do Instituto Nacional de Estatística

04 dezembro 2012
  |  Partilhar:

Em 2011, quase três milhões de portugueses, entre os 15 e os 64 anos, sofriam, de pelo menos um problema de saúde ou doença prolongados, de acordo com dados divulgados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE).
 

Os dados do INE, aos quais a agência Lusa teve acesso, referem que, em 2011, cerca de 2,875 milhões de pessoas com idades compreendidas entre os 15 e os 64 anos (cerca de 40,5%) tinham "pelo menos um problema de saúde ou doença prolongados".
 

A existência deste tipo de problemas de saúde afetava mais as mulheres (44,5%) do que os homens (36,5%) e aumentava com a idade, precisa o Instituto.
 

Os mesmos dados deram conta que a coexistência de problemas de saúde prolongados e de dificuldades na realização de atividades básicas afetava, em 2011, cerca de 16% (aproximadamente 1,1 milhões) das pessoas da mesma faixa etária.
 

De acordo com o INE, 17,4% das pessoas dos 15 aos 64 anos (cerca de 1,234 milhões de pessoas) referiram ter dificuldade em pelo menos uma das seguintes atividades básicas: ver, mesmo usando óculos; ouvir, mesmo usando uma prótese auditiva; andar ou subir degraus; sentar-se ou levantar-se; alcançar algo ou esticar-se; levantar e transportar algo ou dobrar-se.
 

Segundo os resultados dos Censos 2011, cerca da metade da população idosa tem muita dificuldade ou não consegue realizar pelo menos uma das seis atividades do dia-a-dia.
 

Estas dificuldades afetam 995.213 pessoas idosas em Portugal, mais de metade das quais vivem sozinhas ou acompanhadas exclusivamente por outros idosos.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Classificações: 1 Média: 5
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.