Probióticos poderão beneficiar bebés

Estudo publicado na revista “JAMA Pediatrics”

16 janeiro 2014
  |  Partilhar:

A administração de probióticos durante os três primeiros meses de vida de um bebé parece reduzir a ocorrência de problemas gastrointestinais, indica um estudo italiano.
 

Durante os primeiros meses de vida, as crianças podem sofrer de problemas gastrointestinais como cólicas, prisão de ventre e refluxo ácido, conduzindo ao recurso à medicação, a visitas adicionais ao pediatra, hospitalização, e a ansiedade por parte dos pais.  
 

Conduzido pela Universidade Aldo Moro de Bari em Itália, o novo estudo indica que a toma de um suplemento probiótico poderá reduzir a ocorrência deste tipo de problemas, bem como reduzir despesas médicas associadas aos mesmos.
 

Para o estudo, a equipa liderada por Flavia Indrio, analisou 554 bebés , com menos de uma semana de idade, nascidos em nove unidades italianas diferentes entre setembro de 2010 e outubro de 2012.
 

Os bebés tinham recebido, aleatoriamente, um suplemento probiótico de Lactobacillus reuteri DSM 17938 ou um placebo durante um período de 90 dias. Pediu-se aos pais que efetuassem um registo diário dos episódios de vómito e evacuação intestinal, da duração do choro inconsolável e do número de visitas ao pediatra.
 

Aos três meses de idade foi determinados que as crianças que tinham recebido o suplemento probiótico evacuavam os intestinos mais vezes do que as que tinham recebido o placebo, 4,2 vezes comparativamente a 3,6 vezes.
 

O grupo que recebeu o probiótico registava também níveis inferiores de vómito (2,9 vezes) e de choro (38 minutos) diários em relação aos bebés que tinham tomado um placebo (4,6 vezes diárias e 71 minutos respetivamente).
 

A utilização de suplementos probióticos foi igualmente associada a uma poupança de 87 euros por paciente em cada família. A equipa ressaltou que a utilização dos probióticos não causou qualquer efeito adverso nos bebés.
 

Os autores concluem que “a promoção de alterações na colonização durante as primeiras semanas de vida através da administração de lactobacilos pode promover uma melhoria na permeabilidade intestinal, sensibilidade visceral e na densidade celular. A administração de probióticos pode representar uma nova estratégia para a prevenção destes problemas, pelo menos em crianças predispostas".

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.