Probióticos podem fazer diminuir sintomas da febre dos fenos

Estudo publicado no “American Journal of Clinical Nutrition”

07 março 2017
  |  Partilhar:
Um estudo conduzido por uma equipa de investigadores indica que um determinado probiótico conseguiu aliviar os sintomas de febre dos fenos, melhorando o bem-estar dos pacientes.
 
O estudo liderado por Jennifer Dennis, do Departamento de Ciências da Alimentação e de Nutrição Humana da Universidade da Flórida, EUA, demonstrou que as bactérias benéficas Lactobacilli e Bifidobacteria poderão constituir um tratamento alternativo para quem sofre de febre dos fenos ou rinite alérgica.
 
Para o estudo, que teve a duração de oito semanas, a equipa recrutou 173 adultos saudáveis que diziam ter alergias sazonais leves a moderadas. Os participantes foram divididos em dois grupos. A um dos grupos ofereceram a combinação de probióticos em forma de cápsula, para ser tomada duas vezes ao dia. Ao outro grupo foi oferecido um placebo.
 
Os participantes não tomaram qualquer medicação antialérgica durante o período de estudo que decorreu em plena primavera. A monitorização foi efetuada através de telefonemas semanais.
 
O grupo que tomou a combinação de probióticos relataram ter sentido uma redução nos sintomas da alergia e uma melhoria na sua qualidade de vida, em comparação com os que tomaram o placebo. “Nem todos os probióticos funcionam com as alergias. Este sim.”, comentou o autor principal do estudo.
 
É necessária investigação adicional para determinar com exatidão a forma como esta combinação de probióticos funciona. Os investigadores especulam que poderá ser devido a um aumento nas células-T reguladoras, que poderão fazer aumentar a tolerância aos sintomas da febre dos fenos.
 
“O nosso estudo demonstra um benefício potencial nos adultos saudáveis com alergias sazonais identificadas quando os probióticos são administrados no início do nível mais elevado dos sintomas alérgicos. Os estudos futuros irão incidir sobre o mecanismo molecular através do qual os probióticos ajustam a função imune”, comentam os investigadores.
 
A rinite alérgica sazonal ocorre normalmente na primavera, verão e início do outono, sendo normalmente despoletada pelo pólen das plantas e das árvores. Alguns dos sintomas típicos são os espirros, pingo no nariz, dores de cabeça, comichão no nariz, boca, pele e olhos e cansaço.
 
ALERT Life Sciences Computing, S.A.
Partilhar:
Comentários 0 Comentar