Probióticos podem ajudar mulheres a perder peso

Estudo publicado no “British Journal of Nutrition”

30 janeiro 2014
  |  Partilhar:

Alguns probióticos podem ajudar as mulheres a perder e a manter o peso, sugere um estudo publicado no “British Journal of Nutrition”.
 

Estudos anteriores já tinham demonstrado que a flora intestinal dos indivíduos obesos é diferente da dos magros. Esta diferença pode ser causada pelo facto de a dieta com elevado teor de gordura e baixo teor de fibras promover a presença de determinadas bactérias em detrimento de outras.
 

Neste estudo, os investigadores da Universidade Laval, no Canadá, decidiram averiguar se o consumo de determinados probióticos poderia influenciar a presença das bactérias intestinais que promovem um peso saudável.
 

Assim, de forma a testar esta hipótese, os investigadores liderados por Angelo Tremblay contaram com a participação de 125 indivíduos com excesso de peso. Os participantes foram submetidos, ao longo de 12 semanas, a uma dieta para perda de peso. Esta foi seguida por um igual período de tempo que teve por objeto a manutenção de peso. Metade dos pacientes tomaram diariamente comprimidos que continham probióticos da família do Lactobacillus rhamnosus, enquanto a outra metade tomou um placebo.
 

Ao fim das 12 semanas de dieta, os investigadores constataram que as mulheres que tinham tomado probióticos tinham perdido 4,4Kg comparativamente com os 2,6Kg das mulheres do grupo de controlo. Contudo, não foram observadas diferenças no que respeita à perda de peso nos homens incluídos nos dois diferentes grupos. Os investigadores referem que não sabem por que motivo os probióticos não fizeram efeito nos homens, mas poderá estar relacionado com a dose ou o curto tempo de tratamento.
 

O estudo constatou ainda que após o período de 12 semanas reservado para manter o peso, o peso das mulheres do grupo de controlo manteve-se estável, enquanto o do grupo dos probióticos sofreu uma diminuição, um total de 5,2 Kg por pessoa. Assim, no total, as mulheres que tomaram probióticos, perderam, ao longo das 24 semanas, o dobro do peso comparativamente com aquelas incluídas no grupo de controlo. A toma de probióticos fez também com que houvesse uma diminuição da hormona que controla o apetite, a leptina, assim como da concentração de bactérias intestinais que estão envolvidas na obesidade.
 

De acordo com Angelo Tremblay, os probióticos podem alterar a permeabilidade da parede intestinal. Ao manter determinadas moléculas pro-inflamatórias fora da corrente sanguínea, poderá impedir a ocorrência da reação em cadeia que conduz à intolerância à glucose, diabetes tipo 2 e obesidade.
 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.