Primeiro centro português de formação de cuidados para prematuros

Declarações da neotatologista do Hospital de S. João

30 abril 2013
  |  Partilhar:

O Hospital de São João no Porto vai ser primeiro hospital em Portugal a dispor de um centro de formação de cuidados de desenvolvimento para bebés prematuros, o qual se estima que entre em funcionamento em 2014.
 

Este novo centro vai permitir estudar, observar e interpretar as reações dos bebés que nascem antes do tempo para se começar a perceber o que eles nos dizem, explicou à agência Lusa a diretora do Serviço de Neonatologia do São João, no Porto, Hercília Guimarães.
 

O comportamento dos bebés prematuros “ainda é muito desconhecido” e ao “nível cerebral ainda há muito para fazer”, explicou à agência Lusa a neonatologista do Hospital de São João, Fátima Clemente, responsável pela formação da equipa do primeiro centro de formação de cuidados de desenvolvimento de bebés prematuros em Portugal.
 

De acordo com esta especialista, os prematuros têm um “cérebro diferente dos outros bebés. Parece que os cérebros dos prematuros, quando crescem, vão ter uma maior maturidade cerebral”, referiu Fátima Clemente, recordando que um em cada dez bebés nascidos em Portugal é prematuro.
 

“A presença da família junto do bebé é essencial” e o "toque da mãe o mais cedo possível e o maior tempo possível” também é de extrema importância, acrescentou a neonatologista Fátima Clemente.
 

A neonatologista adiantou que tem vindo a provar que os “cuidadores principais” devem ser os pais dos prematuros e que estes bebés especiais devem ser protegidos tanto do excesso de luz como do barulho, com o objetivo de criar um ambiente semelhante ao da barriga da mãe.
 

Com a criação do primeiro centro de formação de cuidados de desenvolvimento de bebés prematuros, Portugal junta-se a Itália, Espanha, França, Reino Unido, Suécia, Noruega, Holanda, Israel, Argentina e Estados Unidos – este último já com dez unidades.
 

O primeiro centro de formação de cuidados de desenvolvimento de bebés, certificado pelo NIDCAP (Newborn Individualized Developmental Care and Assessment Program), “é um grande desafio” e uma “enorme responsabilidade e comprometimento que todos os profissionais da Neonatologia do Centro Hospitalar do São João assumem”, explicou Hercília Guimarães.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.