Primeira greve nacional dos médicos internos

Protesto contra o diploma que altera o regime do internato médico

27 julho 2004
  |  Partilhar:

Realiza-se hoje e amanhã a primeira greve nacional dos médicos do internato complementar, que se encontram em fase de especialização, para protestar contra o diploma que altera o regime do internato médico. Esta greve foi convocada pela Federação Nacional dos Médicos (FNAM), não obtendo, no entanto, o apoio do Sindicato Independente dos Médicos ou da Ordem dos Médicos.Terão lugar iniciativas, nomeadamente em Lisboa, onde duas tendas de hospital de campanha estarão montadas hoje e amanhã, na Rua Augusta e no Hospital de Santa Maria, aonde a população poderá medir a tensão arterial, os níveis de glicémia ou colesterol, para divulgar os motivos desta greve. Os médicos em greve concentram-se hoje, da parte da tarde, junto ao Ministério da Saúde para defenderem a qualificação profissional dos futuros especialistas, e assim poderem garantir uma melhor prestação nos cuidados de saúde, e para reinvindicarem o pagamento das horas extraordinárias nos serviços de urgência pela tabela máxima, tal como são pagas aos médicos em exclusividade de serviço, e para qualificação profissional dos futuros especialistas. Desde que foi anunciada esta greve os médicos do internato complementar que estão a assegurar os serviçios mínimos nos hospitais têm na sua bata um cartão com a mensagem “Médico interno em luta pela sua saúde”.Fonte: Público

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.