Prevenção primária para novas drogas

Próxima semana aposta nas escolas

10 outubro 2003
  |  Partilhar:

A estratégia Nacional de Combate à Droga terá que adaptar-se ao novo quadro de dependência no País, focalizando-se nas drogas sintéticas como o ecstasy. «A actual estratégia foi pensada para fazer face ao grande problema de dependência de então que era a heroína. Quando terminar o seu prazo, em 2004, terá que ser adaptada à nova realidade e à emergência das novas drogas», afirmou ao DN Fernando Negrão, presidente do Instituto da Droga e da Toxicodependência (IDT).No centro da estratégia do IDT está a prevenção primária. «Chegámos atrasados no caso da heroína, de tal maneira que os investimentos feitos foram quase totalmente aplicados no tratamento. Não se preveniu. Agora que estamos à beira de ter uma mudança no quadro das drogas no País, não podemos cometer o mesmo erro», defendeu Fernando Negrão. O presidente do IDT garantiu, contudo, que tal não significa um desinvestimento no tratamento e no plano de redução de danos. Segundo dados do IDT, está a registar-se uma deslocação do consumo de droga tradicionais do Litoral para o interior. Ao mesmo tempo, o consumo de drogas como o haxixe está a «aumentar significativamente» e de uma forma «quase generalizada» entre os alunos do ensino secundário.Na próxima semana, o IDT realizará a «semana de prevenção em meio escolar», em colaboração com a Coordenação Nacional para os assuntos da Família e as Associações de Pais, com acções de formação, conferências e workshops pelo País. Fonte: Diário de Notícias 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar