Prevalência de Congestão Nasal Grave em Portugal

Estudo pioneiro das Sociedade Portuguesa de Alergologia e Imunologia Clínica e pela Sociedade Portuguesa de Otorrinolaringologia

12 dezembro 2007
  |  Partilhar:

 

Mais de 450 mil portugueses com mais de 15 anos de idade sofre de congestão nasal grave, com maior incidência nas mulheres, estes são os dados mais significativos do primeiro estudo português sobre a prevalência da congestão nasal.
 

 

O estudo foi desenvolvido pelas Sociedade Portuguesa de Alergologia e Imunologia Clínica e pela Sociedade Portuguesa de Otorrinolaringologia e teve por objectivo caracterizar a população no que concerne à prevalência da congestão nasal em Portugal Continental.
 

 

Os dados agora apresentados apontam que 19% dos inquiridos aponta ter com frequência o nariz entupido ou congestionado, 16% menciona corrimento nasal ou pingo no nariz e 15% conta que acorda com o nariz congestionado.
 

 

Se 4,6% da população refere sintomas muito graves de congestão nasal, mais 13,3% caracteriza esta sintomatologia com características moderadas, o que aproximará dos 18% a percentagem de habitantes adultos que tem problemas crónicos com a respiração pelo nariz.
 

 

Com este estudo também foi possível construir, de um modo pioneiro, um índice de congestão nasal que pode levar, se muito elevado, a procurar ajuda médica para diagnóstico e tratamento do problema.
 

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.