Pressão arterial, diabetes e obesidade estão a aumentar em todo o mundo

Alerta da OMS

18 maio 2012
  |  Partilhar:

Um em cada três adultos em todo o mundo tem pressão arterial elevada, uma doença responsável por metade das mortes por enfarte agudo cardíaco, revela um relatório da Organização Mundial de Saúde (OMS) ao qual a agência Lusa teve acesso.

 

O estudo estatístico mundial de 2012 chama a atenção para o aumento das doenças não transmissíveis, como é o caso da diabetes, que atinge um em cada dez adultos em todo o mundo.

 

“Este relatório é mais uma evidência do aumento dramático das doenças do coração e outras doenças crónicas, particularmente em países de baixos ou médios rendimentos”, revelou Margaret Chan, directora Geral da OMS, lembrando que “em alguns países africanos, metade da população tem pressão arterial alta”.

 

As estatísticas anuais da OMS incluem, pela primeira vez, informação sobre pressão arterial e níveis de açúcar no sangue, discriminados por sexo. Com base na análise de 194 países os investigadores sublinham que o fácil acesso a diagnósticos e a tratamentos de baixo custo nos países ricos reduziram “significativamente” a pressão arterial alta entre a população.

 

De acordo com dados referentes a 2010, em Portugal, por exemplo, 34,5% dos homens e 24,3% das mulheres com mais de 25 anos sofre de pressão arterial elevada.

 

Em muitos países africanos, mais de 40% dos adultos têm pressão alta, revela o relatório que alerta para o facto de grande parte destas pessoas não ser acompanhada por especialistas.

 

A diabetes é outra das epidemias avaliadas no relatório, que indica que 10% da população mundial é afetada por esta doença. Sem tratamento, a diabetes pode levar a doenças cardiovasculares, cegueira e insuficiência renal. A doença afeta 7,5 % dos homens e 5,7% das mulheres portuguesas com mais de 25 anos.

 

O relatório alerta também para o aumento da obesidade: “Em todas as regiões do mundo, a obesidade duplicou entre 1980 e 2008”, revelou Ties Boerma, diretor do departamento de estatísticas de saúde da OMS, indicando que hoje 500 milhões de pessoas são consideradas obesas", ou seja, 12% da população mundial.

 

Em todo o mundo, as mulheres têm mais tendência para ser obesas do que os homens e, por isso, correm mais riscos de desenvolver diabetes, doenças cardiovasculares e cancro. Portugal não é exceção: a obesidade atinge 20,4% dos homens e 22,3% das mulheres com mais de 20 anos.

 

Por outro lado, o estudo revelou dados animadores sobre a mortalidade maternal, que nos últimos 20 anos diminuiu, passando de 540 mil mortes em 1990 para menos de 290 mil em 2010. Em Portugal, estima-se que morram oito mulheres por cada cem mil nascimentos. Da mesma forma, a mortalidade infantil também tem vindo a diminuir, passando de números que rondavam os 10 milhões de crianças com menos de cinco anos mortas em 2000 para 7,6 milhões em 2010. Em Portugal, as estimativas apontavam para quatro mortes em cada mil crianças.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Classificações: 1 Média: 5
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.