Prescrição de antibióticos mais fortes é prática corrente

Dados apresentados no relatório do Observatório Português dos Sistemas de Saúde

21 maio 2003
  |  Partilhar:

A prescrição de antibióticos de largo espectro para tratamentos não hospitalares situou-se, em 2002, nos 13,3 por cento em Portugal, enquanto em Inglaterra no ano anterior não ultrapassou os 1,4 por cento.
 

 

Os dados do Instituto Nacional da Farmácia e do Medicamento (Infarmed) são citados no Relatório de Primavera 2003 do Observatório Português dos Sistemas de Saúde (OPSS).
 

 

O relatório, apresentado hoje em Lisboa, alerta para a intensa prescrição de antibióticos realizada em Portugal em regime não-hospitalar (ambulatório), depois da análise das prescrições em centros de saúde, consultas externas dos hospitais e consultórios privados.
 

 

«Portugal continua a ser dos poucos países da Europa ainda sem orientações [de utilização de medicamentos] baseadas na evidência técnico científica» para os principais grupos de doenças, conclui.
 

 

Fonte: Lusa
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.